Crônicos & Agudos

Sexo na igreja, só sem camisinha

Tudo cinza na quarta-feira pós carnaval e o padre resolveu assoviar a marchinha da banda que se instalou na frente de sua paróquia. Não que não houvesse vontade de cair santamente na folia, mas como é celibatário, resolveu ajudar o Padre-nosso a não deixá-lo cair em tentação.

Fez biquinho e encheu os pulmões com a melodia involuntária que os trumpetes declamaram por quatro dias inteiros na sua janela. A clausura já não fazia bem há tempos pro padre, que acabou saindo também como deputado federal pelo PT da Paraíba. Mas isso não tem nada a ver com o Arcebispo ter entrado na igreja bem na hora do biquinho, enquanto o padre arrumava o púlpito pra missa.

— Bota a camisinha, padre? É isso que o senhor está assoviando? — trovejou o arcebispo, que despenteou as melenas esbranquiçadas.

Gaguejou no começo, o padre, mas lançou mão da apostila do Boffe e leu-lhe meia dúzia de capítulos e versículos. Que não era só a favor do Boffe, mas dos bofes e das bibas, respeitosamente argumentou o contraventor. Mas não fora suficiente, nem o seriam os recursos a que teria direito. O padre foi mesmo expulso da igreja como foi aquele outro do Holocausto — digo, que negou o Holocausto.

Triste fim da marchinha, que roda o mundo e toda a cercania da igreja — do portão pra fora — e sem pretensão maior faz a vez da redução de danos, que tanto teimam em excomungar. O padre vai continuar rezando em casa e no congresso, creio eu. E, fora da jurisdição do arcebispo, ainda pode celebrar: sem camisinha.

Anúncios

Arquivado em:crônicas, ,

4 Responses

  1. Sem comentários. Aliás, 2: no texto, muito bom!
    Na vida… enfim, sem comentários.

    😉

  2. Mr. AD disse:

    Gente por estas e outras fica cada vez mais claro a falta de informção da sociedade!

    http://admeister.wordpress.com/2009/03/03/campanha-staying-alive-2008-conscientizacao-hiv/

  3. Giovanna disse:

    Danilo, meu querido amigo =]
    Além de vir até aqui matar a saudade, vi, tb para inflar mais um pouquinho o seu ego, posso???
    Estava na minha primeira aula de jornalismo literário com a Márcia,(que por sinal é muito sensacional) quando ela estava comentando de exercitar a escrita e de comentar se existe a história do “dom” de escrever. Aí eu disse:
    “Bem, acho que todo mundo pode expressar sua subjetividade, mas ter um olhar diferenciado, observador e com sensibilidade, nem todo mundo tem, oras!”
    Daí ela me disse: ” Como assim?”
    Eu: “Um aluno que teve o projeto de TCC orientado por vc, o Danilo Sanches, escreve muito bem na minha opinião e eu sei que mesmo que eu queira não há como escrever como ele, pq além de mto bom, faz parte da identidade dele”
    Ela nem pensou e respondeu: “Ah sim, o Danilo escreve estupidamente bem, é um menino muito bom para escrever. Fora do comum.”

    E vc não sabe o qto eu fiquei feliz em ouvir…

    Bjão!

  4. Привет!!! Не хочешь поучаствовать в строение города какой довольно ПОВСЮДУ, также да повсюду )) наподобие желание он будет уникален несказанно, ежели сколько вот Строение Городов

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Este blog é melhor visualizado
no navegador Mozilla Firefox
Crônicos & Agudos é criação de Danilo Sanches. Além desse, o autor escreve para outro blog.
fevereiro 2009
D S T Q Q S S
« jan   mar »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728

RSS Nanocontos no Twitter

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.
wordpress visitors
%d blogueiros gostam disto: